Rádios são pioneiras do streaming, mas precisam se reinventar

03/out

A indústria da música passou por diversas mudanças de paradigma desde a virada do século. E atualmente estamos presenciando o aumento em larga escala dos serviços de streaming, tais como os oferecidos pelo Spotify, Deezer, Apple Music, etc. 

E cada vez mais pessoas estão aderindo aos serviços de streaming de música e se desligando das rádios. 

As rádios são pioneiras do streaming, mas de fato precisam se reinventar, e com isso proporcionar mais diversidade e qualidade, com ferramentas de transmissão cada vez mais poderosas.

Aplicativos de streaming

Se você estiver usando um aplicativo de música como o Deezer, o aplicativo inteligente que imediatamente capta o tipo de música que você gosta. Você pode transmitir isso por meio de um recurso que o app oferece, reproduzindo todos os tipos de música de maneira semelhante à sua seleção pessoal. 

A criação inovadora de tais aplicativos deixa os ouvintes impressionados enquanto aprendem sobre novas músicas em sintonia com suas demandas, diferente das rádios que não oferecem esse mesmo tipo de recurso.

Um dos maiores gêneros dominantes de aplicativos é o de música. Apple Music, Deezer e Spotify são apenas alguns dos apps que você pode instalar em seu dispositivo inteligente e se inscrever para obter uma conta premium para se livrar de todos os anúncios.

Nos dias de hoje, é difícil encontrar alguém que não use um serviço de streaming de músicas, e está bem claro o motivo. Afinal por um preço relativamente baixo, você pode acessar um catálogo de músicas. 

Essa facilidade de uso combinada com tantas pessoas com seus smartphones em mãos, não nos surpreende com o Spotify anunciando recentemente que havia alcançado um total de 70 milhões de assinantes pagos. E se você adicionar usuários (não premium), o serviço conta com mais mais de 140 milhões de assinantes.

E recentemente, até mesmo o Youtube passou a oferecer com o YouTube Music, um novo serviço de streaming de música. O aplicativo promete ser um concorrente de peso para o Apple Music e o Spotify.

Uma de sua principal funcionalidade é possibilitar o envio de suas próprias músicas para o serviço (caso você não a encontre na biblioteca do YouTube Music), tornando possível enviar os arquivos em MP3 para a sua conta e reproduzi-los de qualquer lugar.

Rádios precisam se reinventar

As rádios são pioneiras do streaming, e embora ainda sejam uma parte muito importante na vida de algumas pessoas, esse serviço precisa se reinventar. E as rádios online já são a manifestação desse progresso.

De fato, a rádio online tem um alcance estendido. Enquanto a rádio ao vivo tradicional, por exemplo, pode ser transmitida apenas uma vez, a online geralmente é transmitida sob demanda, o que significa que os ouvintes podem sintonizar quando quiserem, compartilhar com outras pessoas ou ouvir mais de uma vez. 

É possível até mesmo criar um podcast de seu programa, que pode ser baixado para ouvir enquanto quando desejar. Dessa forma, o alcance potencial da rádio online cresce exponencialmente com cada uma dessas possibilidades. 

O boom da rádio online está levando à sua reinvenção. Afinal a competição é enorme, e para continuar a existir, eles precisam lidar com esse novo cenário. Por isso diversas estações de rádio já exibem seus programas on-line e adicionam vídeos ao vivo. 

Outra vantagem do rádio é a transmissão ao vivo, que permite fornecer tráfego local e atualizações de notícias à medida que acontecem, dando as estações a vantagem sobre a transmissão quando se trata de conveniência. 

E se você gostou desse post (Rádios são pioneiras do streaming, mas precisam se reinventar) não se esqueça de compartilhar em suas redes sociais. Até a próxima.

Para maiores informações entre em contato com a Cross Host!