Clubhouse :como funciona a rede social com cara de “Podcast ao vivo” - Cross Host
Clubhouse :como funciona a rede social com cara de “Podcast ao vivo”

Clubhouse :como funciona a rede social com cara de “Podcast ao vivo”

A proposta do Clubhouse vai totalmente na contramão de outras redes sociais que possuem um grande apelo visual por vídeos e imagens, sendo composta integralmente por áudios. O Clubhouse é um aplicativo que permite apenas a entrada de “convidados” na plataforma, e é uma espécie de “Podcast aberto ou ao vivo”, a proposta até então, tem agradado grandes referências do Brasil e do mundo.

 

Nos últimos dias não foi incomum entrar no Clubhouse e se deparar com “salas” compostas por celebridades e referências nacionais e internacionais como: Erico Rocha, Thiago Nigro, Boninho, Elon Musk e Mark Zuckerberg. A rede social ganhou ainda mais popularidade quando Elon Musk, dono da Tesla e Space X participou de salas de conversa impactando diretamente no crescimento de 525% nas buscas pela rede social no Google, apresentando uma nova tendência e um novo fenômeno ao mundo.

 

 

Como surgiu o Clubhouse?

 

clubhouse

 

Apesar de estar bombando só agora, o Clubhouse foi criado no ano passado pelo empresário Paul Davison em parceria com o ex-funcionário do Google Rohan Seth. Segundo a CNBC, em maior o app já estava avaliado em US$ 100 milhões, apesar de ter apenas 1.500 usuários na época. Atualmente, mais de 600 mil usuários estão na rede social.

 

Como entrar e se cadastrar no Clubhouse

A rede social ainda é exclusiva para iPhones (dispositivos iOS). A empresa vem estudando e em breve estenderá a nova rede social para os smartphones com Android, a versão já está em desenvolvimento.  Para se cadastrar e entrar na nova rede social é preciso se registrar em uma fila de espera na App Store e aguardar ser convidado por um dos membros da rede social que também estejam em sua lista de contatos. Vale notar ainda que cada membro tem direito a apenas dois convites!

Como funciona o Clubhouse?

 

O Clubhouse se descreve como “um novo tipo de produto social baseado na voz que permite que pessoas em todos os lugares falem, contem histórias, desenvolvam ideias, aprofundem amizades e conheçam novas pessoas interessantes ao redor do mundo”.

O aplicativo traz um layout simples, com uma página inicial que lista as discussões que estão acontecendo no momento, bem como os chats agendados para mais tarde. O usuário pode entrar e sair de diferentes chats, que se assemelham a um podcast ao vivo e fluente.

A sala de conversação é como uma videoconferência, mas com algumas pessoas falando na chamada e a maioria ouvindo. Quando a conversa termina, a sala é fechada. Ao contrário do Twitch, por exemplo, onde os vídeos transmitidos ao vivo ficam na plataforma para as pessoas assistirem quando quiserem, no Clubhouse as conversas não ficam disponíveis depois. Essa é, inclusive, sua regra principal: não há gravação das conversas nem a possibilidade de salvá-las.

As salas do aplicativo podem chegar a ter cinco mil participantes simultâneos e o criador do bate-papo pode controlar a autorização de uso dos microfones dos participantes.

O algoritmo da plataforma utiliza tanto da lista de contatos do usuário, quanto das interações de quem o indivíduo escolhe seguir. Assim, as salas sugeridas acabam sendo com base em informações como área de trabalho, interesse e amigos.

 

 

Por que o Clubhouse tem despertado tanto interesse?

 

O Clubhouse parece apostar em uma ideia de conexão, exclusividade e informalidade. E o que tem feito o app crescer é a utilização da rede social como mais uma ferramenta para aumentar o networking.  Segundo um levantamento realizado pela Conversion, agência especialista em Search Engine Optimization (SEO), as buscas pelo Clubhouse por usuários brasileiros cresceram 100 vezes em comparação aos últimos 6 meses. No último final de semana, as buscas pelo Clubhouse ultrapassaram inclusive as do TikTok.

 

 

Clubhouse: especialistas e aprendizes, finalmente no mesmo clube

 

Cheio de celebridades, a plataforma permite que o usuário tenha a chance de ouvir e, quem sabe, até mesmo participar de conversas simples com pessoas famosas. Expert e influenciadores também compõem o time e participam da plataforma interagindo em salas de bate-papo. Dessa forma, é possível conversar, tirar dúvidas e interagir com eles, abstraindo o máximo de conhecimento possível e grandes insights para o seu negócio, de forma gratuita.

 

Vale ressaltar também que ainda é muito cedo para fazer qualquer prognóstico sobre o Clubhouse. Embora sua proposta seja diferente das principais redes sociais que utilizamos hoje, é difícil saber se o modelo consegue sustentar o interesse do público a longo prazo, ou se suas ferramentas podem abraçar outros nichos além do “LinkedIn por voz” e o “papo de celebridades”. Acompanhemos sua evolução.

 

Gostou de conhecer o Clubhouse e entender como funciona o novo aplicativo com Podcasts “ao vivo”? Que tal gravar o Podcast da sua empresa? Clique aqui e saiba como criar um Podcast incrível.