Transmissão ao vivo em casa ? dicas para estabilizar sua internet

23/jul

Recebeu um convite para participar de uma Live remota ou está pensando em realizar uma Transmissão ao vivo em casa? (webinar, reunião virtual, evento online). Imagino que mesmo com todas as orientações da empresa que fará a gestão remota da sua transmissão, o medo de alguma coisa dar errado ou dá sua internet falhar bem na hora é grande né?

 

Pois é, um dos detalhes mais importantes a ser observado durante o planejamento e a preparação para uma Transmissão ao vivo em casa é a qualidade da sua internet residencial. É um fator primordial que pode afetar diretamente na qualidade e no resultado final da sua Transmissão ao vivo em casa. Uma internet estável e checada previamente, pode evitar muita dor de cabeça e garantir o sucesso da sua “aparição” ao vivo.

 

Olha, se existe uma coisa que SEMPRE dá um certo probleminha com algum participante que está realizando a Transmissão ao vivo em casa, com certeza é a internet. Já assistiu alguma live ou videoconferência que a pessoa simplesmente ficou congelada? Também é comum se deparar com áudios que falham, convidados que desaparecem da transmissão ou até mesmo aquele participante que entra mais de 10 vezes na transmissão. Pois é, pode realmente ser constrangedor.

 

Com certeza essa é uma das dificuldades tecnológicas mais evidenciadas quando falamos em problemas em uma Transmissão ao vivo em casa, e portanto, hoje separamos algumas dicas valiosas que podem ajudar a evitar esse tipo de problema e garantir uma transmissão estável, com ótimas imagens e um áudio impecável. Vamos conferir?

 

 

Transmissão ao vivo em casa: 10 dicas para garantir uma conexão estável

 

1.Cheque a velocidade do Upload:

Durante a preparação para uma transmissão ao vivo em casa é comum checarmos previamente se o download da banda larga está sendo distribuído corretamente. Sim, esse ponto também é importante e ele precisa ser alto, mas muitos esquecem de verificar o resultado do Upload, e é aí que mora o perigo, já que o upload representa os dados de envio do seu computador as outras redes e pode afetar ou interromper a sua transmissão.

 

2.Faça uma checagem geral, observando as regras da ANATEL:

Algumas pessoas não sabem, mas por lei, a operadora de internet tem o dever de entregar 10% da velocidade total contratada de upload ao usuário final. Por exemplo, se você tem um plano de internet de 40MB/s isso significa que você terá no mínimo 4MB/s de upload. Fique sempre atento. Existem milhares de sites que te ajudam a verificar a velocidade de download e upload da sua internet.

 

3.Verifique previamente o cabeamento da sua internet:

Pode parecer simples, mas qualquer mau contato nos cabos pode interromper o sinal da sua transmissão. É comum que com o tempo de uso ou manuseio, esses cabos se afrouxem, portanto, a dica é verificar com antecedência se os conectores estão firmes nos plugues e se não há sinal prévio de degradação no aparelho. Uma boa dica de prevenção é não esticar nem dobrar demais os fios, isso pode acarretar em rompimento ou inutilização total da fiação.

 

4.Uma hora antes da transmissão, reinicie seus aparelhos:

O modem estabelece a conexão com a internet, já o roteador garante que essa internet seja transmitira em um sinal sem fio por todos os ambientes da casa, e sim, ele pode travar cortando o recebimento de dados. Para garantir uma eficácia maior, a solução é bem simples. Uma hora antes da sua transmissão ao vivo em casa, desligue os aparelhos, e religue-os após alguns segundos. Lembrando que essa dica vale para transmissores wireless e também dispositivos conectados à rede como computadores, celulares, tablet etc…

 

5.Elimine barreiras físicas:

O Wi-Fi sem um roteador, tem um alcance bem limitado, principalmente em residências muito grandes com diversos ambientes, paredes, móveis, vidros e metais que prejudicam a disseminação do sinal. Recomenda-se instalar um roteador próximo ao local da transmissão. Se a ideia for disponibilizar a rede em todos os cômodos, a dica é recorrer a um repetidor de sinal. Nesse caso é interessante conhecer a velocidade máxima do seu aparelho, do contrário, sua conexão ficará estável, porém extremamente lenta.

 

6.Limite os dispositivos na hora da sua Transmissão ao vivo em casa:

Parece até brincadeira, mas sabia que o seu micro-ondas pode interferir na sua internet? Isso porque ele e outros eletrodomésticos operam numa frequência igual a de muitos roteadores (2,4GHz). Pode acontecer com telefones sem fio, equipamentos que utilizam Bluetooth etc… resultando em uma conexão lenta e bem oscilante. Com esse cenário, você pode uma hora antes da transmissão limitar o número de aparelhos conectados à rede e posteriormente configurar o roteador para a banda larga de 5GHz. 

 

7.Garanta a proteção da sua rede:

Imagine tomar todos os devidos cuidados com os aparelhos, a velocidade da conexão e esquecer justamente de retirar o acesso livre à rede doméstica sem senha? Pois é, desse modo durante a sua Transmissão ao vivo em casa, qualquer vizinho pode utilizar a sua internet banda larga ou você pode ser interrompido por um alto volume de download de pessoas externas. É uma dica simples e muito obvia, mas que se não for seguida pode prejudicar a sua transmissão. Ah, não esqueça de colocar uma senha bem forte na sua internet ok?

 

8. Investir em segurança nunca é demais:

Mesmo com uma senha super forte, ainda assim sua rede pode não estar segura. Isso porque roteadores muito antigos correm risco de invasão e roubo de sinal. Para garantir a proteção dos seus dados, considere atualizar o seu equipamento substituindo por um mais novo.

 

9.Contrate um link de internet dedicada:

No mundo “ideal”, seria mais interessante você contratar um link de internet dedicada específico para essa Transmissão ao vivo em casa. Muitas empresas que gerenciam transmissões contam com esse tipo de serviço. Geralmente a transmissão fica conectada a essa rede, e a sua internet residencial comum fica compartilhada com os demais ambientes. Com dois links de internet, se houver uma possível queda de conexão, automaticamente será substituída e reconectada através do link secundário. Para transmissões corporativas realizadas remotamente é uma opção realmente ideal.

 

10.Verifique o protocolo que será utilizado durante a transmissão:

Para transmissões de áudio e vídeo, o protocolo indicado é o RTMP (Real Time Messaging Protocol). Ele é compatível com o Flash Player e necessita de um software de captura como o FMLE (Flash Media Live Encoder) para a logística da transmissão. Aqui é necessário indicar dois ingests (servidores que receberão o seu conteúdo de mídia em bits/bytes, isso ajudará a indicar que o valor da qualidade da sua transmissão deverá ser duplicado.Exemplo: Você precisará de no mínimo 1MB de upload na sua internet, já que 500kbps será do ingest 1 e 500kbps será do ingest 2, totalizando 1MB de upload).

 

 

Em sua próxima Transmissão ao vivo em casa, não deixe de seguir essas dicas para garantir uma conexão estável, segura e muito mais eficiente.

 

Contrate uma empresa de gerenciamento de transmissões e pare de se preocupar com os detalhes. Fale agora com um especialista e peça seu orçamento.