Como o Coronavírus está afetando a área da educação? - Cross Host
Coronavírus

Como o Coronavírus está afetando a área da educação?

Os impactos da pandemia efetivada pelo novo Coronavírus (Covid-19) na educação têm sido grandiosos. Segundo dados levantados pela Organização das Nações Unidas (Unesco), mais de 890 milhões de crianças, jovens e adultos estão sendo afetados em todo o mundo. Do ensino básico ao superior, o Covid-19 já traz grandes consequências educacionais, deixando professores, alunos e profissionais da educação em meio a incertezas e questionamentos sobre o futuro e o desenvolvimento do setor. Mas como o Coronavírus está afetando a área da educação?

A cada dia os números crescem e mais instituições de ensino suspendem suas aulas para evitar a proliferação e o contágio do vírus, e é evidente que a pandemia tem afetado todos os setores, mas a área da educação é uma das mais sensíveis e difíceis de serem contornadas, pois impacta diretamente no desenvolvimento da sociedade e no dia-a-dia de toda a nação.

Segundo educadores, a paralisação das aulas pode ter grandes consequências, inclusive o aumento da desigualdade social e a perda de controle de algumas instituições de ensino sem planejamento e estrutura para passarem por uma situação catastrófica como essa.

Mas quais serão os desafios a serem enfrentados pela área da educação em tempos de Coronavírus?

Sabemos que o home office e o estudo a distância aumentaram exponencialmente devido à pandemia da Covid-19. Hábitos subestimados ou reservados a parcelas pequenas da população agora são colocados em prática do Brasil à Itália, do Sudão à Índia.

A crise causada pelo novo Coronavírus está afetando  a área da educação e  já mudou o dia-a-dia de milhões de alunos e professores em todo o mundo, que agora enfrentam o grande desafio de mudar sua rotina e encontrar um formato de aulas acessível que consiga atingir todos os públicos de forma assertiva.

A maior parte das instituições migrou para o ensino remoto, respaldadas pelo MEC. Ao mesmo tempo, precisaram buscar soluções que atenuassem os efeitos da crise na rotina de alunos, professores e colaboradores.

Muito professores e alunos estão readequando o ambiente interno de suas casas e construindo um cenário apropriado para “transmitir” suas aulas. Segundo especialistas, esse novo cenário deve acabar com a resistência que sempre existiu contra o Ensino a Distância (EAD) e alguns podem acabar adotando esse formato definitivamente após a crise.

Milhões de redes de ensino particulares já conseguiram se posicionar e reestruturar suas aulas com ferramentas profissionais de EAD e já configuraram uma nova rotina de aulas com interações, compartilhamento de telas e demais recursos proporcionados pelas novas tecnologias.

Pais e alunos das redes públicas ainda estão pressionando o Governo para que pensem em uma forma de disponibilizar essas ferramentas para todas as escolas e universidades públicas. O grande desafio nesse caso é enfrentar a desigualdade social onde nesse contexto, muitos alunos não possuem acesso a internet em suas residências.

Devido a necessidade de isolamento social, o desafio agora é : Como organizar aulas a distância para milhares de alunos dos cursos presenciais e como evitar perdas financeiras e, ao mesmo tempo, apoiar estudantes sem renda durante a paralisação? Essa problemática se estende a educadores e principalmente ao Governo que ainda estuda métodos de contornar esse contexto.

O que podemos esperar do setor de educação durante a pandemia de Coronavírus?

É perceptível o esforço de profissionais e setores educacionais para a adaptação e aprendizagem desse “novo normal”. Há uma necessidade iminente em dominar as ferramentas online por parte de todos. Neste momento de hiperconexão e alta demanda das ferramentas digitais, encontrar novos meios de comunicação que atraiam os estudantes para mantê-los ativos em seus estudos é de extrema importância.

Apesar de ser preocupante a suspensão de aulas por tempo indeterminado  sem a expectativa real de um retorno, a decisão de recolhimento é acertada. É preciso flexibilizar o entendimento sobre individualidade e coletividade para conseguir resguardar a saúde da população. É um momento da sociedade construir uma educação coletiva e sinalizar para as crianças e jovens através das ações, quais são os valores que mais nos importam à sobrevivência social.

Segundo especialista da área, podemos esperar por momentos difíceis, porém não impossíveis de serem controlados.

E para vocês educadores, como o Coronavírus está afetando a área da educação?