Rumble: o que é e como funciona a plataforma rival do YouTube? - Cross Host
Rumble: o que é e como funciona a plataforma rival do YouTube?

Rumble: o que é e como funciona a plataforma rival do YouTube?

Já ouviu falar da Plataforma Rumble? Apontada como rival do YouTube e Vímeo, novo site de streaming de vídeos defende  discursos livres, com pouca moderação e se diz imune à cultura do cancelamento, conheça.

 

Afinal, o que é Rumble?

Rumble é uma plataforma de vídeos muito semelhante ao YouTube. O serviço surgiu com objetivo de ser uma plataforma de compartilhamento de vídeos focada em dar espaço ao discurso livre, valorizando autenticidade dos criadores de conteúdo e contra a cultura do cancelamento.

A sua interface, em certo sentido, lembra a do concorrente, com conteúdos sendo destacado por meio de imagens e títulos. Entretanto, há uma organização mais intencional de reproduções, focando em tópicos específicos, como notícias, entretenimento, Podcasts, ciência e esportes.

A tradução para a palavra “Rumble” é explosão, mas também pode ser traduzida como algo relacionado a um rumor, buzz ou expectativa. Esse segundo sentido da palavra talvez seja o que possui a maior ligação com a plataforma, embora a sua existência não vá deixar de causar um grande impacto no mercado, especialmente em tempos de campanhas eleitorais.

Segundo dados de dezembro de 2021, o Rumble conta com aproximadamente 36 milhões de usuários mensais. Trata-se de uma quantidade relevante de pessoas, mas certamente uma ínfima parcela do que o YouTube possui atualmente (1,7 bilhões de usuários todos os meses). Até mesmo o Vimeo conta com uma audiência significativamente maior, com 230 milhões de usuários mensais

 

Como surgiu a Rumble? Conheça sua história

plataforma Rumble

Fundada em 2013 pelo programador  e empresário de tecnologia canadense Chris Pavlovki, ex-funcionário da Microsoft, a Rumble tem sua sede oficial em Toronto e foi projetada para atender um dos desejos de seu criador: “construir uma plataforma de vídeos com total liberdade aos criadores de conteúdo e que apoiasse opiniões diversas, expressões autênticas e um diálogo aberto”

Nos primeiros sete anos, o conteúdo do Rumble consistia principalmente em vídeos virais e notícias de fontes da mídia convencional. Em agosto de 2020, no entanto, o representante Devin Nunes acusou o YouTube de ser excessivamente censurador em relação a seu canal e começou a postar seus vídeos no Rumble. Outros conservadores proeminentes e criadores de conteúdos que foram banidos do concorrente, também seguiram seus passos, como o caso Monark aqui no Brasil. 

A plataforma conta com regras e políticas internas como proibição a pornografia, assédio, racismo, anti-semitismo, violação de direitos autorais e conteúdo ilegal, porém, não há explicações claras sobre como as diretrizes são aplicadas.

 

Rumble no Brasil

O Rumble, ao menos por enquanto, não possui representatividade oficial no Brasil. No início de março de 2022, a conta oficial da empresa publicou o tweet acima manifestando o interesse em começar as suas operações por aqui. Entretanto, pouco se sabe sobre os planos da plataforma em nosso território.

O website pode ser visitado normalmente no Brasil e seus vídeos consumidos sem nenhum impeditivo. Porém, há pouca representatividade brasileira na plataforma, o que já inclui o canal do Monark.

A estratégia do serviço parece ter o objetivo de investir em criadores de conteúdo focados em opinião, que têm ou já tiveram alguma espécie de restrição ou não concordavam com as políticas do YouTube.

 

Um rival sem moderação?

Rumble site de vídeos

Devido a sua natureza em favor do discurso livre, o Rumble permite que os usuários postem conteúdo sem muitas restrições, embora existam alguns limites que não podem ser ultrapassados como postar conteúdo pornográfico, falar sobre esquemas de pirâmides e incitar discursos de ódio.

Apesar destas restrições, a plataforma não faz uma moderação rigorosa e não deixa muito claro como acompanha e aplica punições aos criadores que não respeitam as regras. Afinal, em uma busca simples, foi fácil encontrar muito conteúdo antivacina sem qualquer comprovação científica.

O Rumble pode ser uma nova plataforma alternativa para consumir vídeos ou mesmo monetizar seu conteúdo, mas assim como em outros serviços é necessário ficar atento quanto as informações encontradas por lá.

 

Como usar a Rumble? o que é possível criar?

  • Assistir vídeos completos;
  • Assistir vídeos via aplicativo;
  • Criar um canal personalizado para subir vídeos;
  • Assistir e criar lives;
  • Postar vídeos na plataforma;
  • Fazer comentários;
  • Avaliar vídeos com likes e dislikes;
  • Monetizar conteúdo; (Caso seus vídeos sejam aprovados)

 

Como monetizar um conteúdo na plataforma?

Monetizar videos na Rumble

Um fator que pode atrair novos usuários está relacionado com a facilidade de monetizar vídeos, pois no Rumble não é necessário ter um número determinado de inscritos em seu canal e seguir tantas exigências como na política de monetização de Canais do YouTube

Em 2021, o Rumble também adquiriu o Locals, uma plataforma que permite pessoas apoiarem financeiramente criadores de conteúdo através de um sistema de assinatura, em que é possível doar “Coins”, as moedas da plataforma, que podem ser convertidas em dinheiro. É um sistema parecido com o utilizado na Twitch.

 

Por enquanto, a Rumble ainda não desembarcou oficialmente no Brasil, tanto que o site inteiro está em inglês. Mas segundo a plataforma, os brasileiros podem esperar sua inserção em pouco tempo no País.