O real impacto da pandemia no setor de eventos [panorâma 2021]

30/mar

Todos nós sabemos que o isolamento social ainda é o meio mais eficiente de prevenção para conter a disseminação do Coronavírus. A restrição social, mesmo em 2021, ainda é o único método eficaz para conter a aglomeração de pessoas e restringir a proliferação do Covid-19. Com esse panorâma onde é impossível reunir muitas pessoas em qualquer tipo de ambiente, o setor de eventos brasileiro sofreu drasticamente e o impacto da pandemia no setor de eventos trouxe um novo cenário que vem afetando não só o mercado, mas todos os profissionais do segmento em um alarde global.

 

Uma pesquisa realizada pelo Sebrae em abril de 2020, em conjunto com a Associação Brasileira de Empresas de Eventos (Abeoc) e a União dos Promotores de Feiras (Ubrafe) revelou que a pandemia impactou 98% DAS EMPRESAS DE EVENTOS, e na época 64% das empresas afirmaram que não previam demissões dos funcionários nos próximos meses. Para se ter uma ideia da dimensão geral, em comparação ao mês de abril do ano retrasado, as empresas apontaram uma redução de 76% a 100% do faturamento em relação ao ano anterior.

No segundo trimestre de 2020, as soluções encontradas para enfrentar a crise permeavam algumas ações, como:

 

  • (53%) – Renegociação de contratos e fornecedores
  • (50%) – Corte com insumos e matérias-primas
  • (20%) – Redução de custos com concessionárias de energia e água
  • (54%) redução de horas, valores pagos e cancelamento de suspensão de contratos com terceiros.

 

Com uma perspectiva baixa, perda de clientes e o pior número dos últimos 20 anos, nem mesmo as soluções acima foram capazes de melhorar o panorama do setor de eventos.  Mas em 2021, será que essa perspectiva apresentou alguma melhora? Será que existe uma solução para enfrentar a maior crise da história? Quais soluções as grandes pequenas, médias e grandes empresas de eventos tem encontrado para superar a crise e continuar realizando negócios?

 

 

Panorâma 2021: entenda como o setor de eventos têm enfrentado o Covid-19

165798993_2009093249230111_2148248203849238873_n

 

 

A área de eventos foi uma das mais afetadas durante a pandemia, afinal, o segmento abrange nada menos que 70 setores da economia e movimenta anualmente R$ 210 bilhões de faturamento gerando nada menos que R$ 48 bilhões em impostos, representando 4,32% do PIB do país.

 

Além disso, o setor abrange 60 mil empresas na cadeia de serviços e gera mais de 1,9 milhão de empregos diretos e terceirizados. 2020 foi um ano difícil que afetou quase 100% do segmento. É um número gigantesco. Os negócios ficaram paralisados.

 

Com números tão altos e com o avanço da fase vermelha em diversos estados brasileiros, em 2021 o mercado de eventos continua em crise. Com seu formato presencial inoperante há quase um ano, e com a pior estimativa das duas décadas, o segmento de eventos ainda sofre com o abandono de autoridades e a falta de políticas públicas que desenvolva ações e métodos para a retomada segura do setor. Mas será que é possível mudar esse cenário? Será que existem soluções para a grande retomada do setor de eventos?

 

Veja como as inovações tecnológicas estão ajudando o setor de eventos a enfrentar a pior crise da história, e como os eventos digitais estão transformando o mercado de eventos.

 

 

 

Eventos digitais: a aposta do setor para uma nova era

closeup-video-taking-the-stage-in-some-thing-event-PKJ3SK7_Easy-Resize.com

 

Com o pior desempenho dos últimos 20 anos, o setor de eventos precisou se reinventar para não sofrer uma retração ainda maior. Muitos produtores de eventos e empresas que não desenvolviam projetos com eventos digitais precisaram estudar essa possibilidade e romper com “pré-conceitos”,  apostando tudo nesse formato.

 

A realidade é que os eventos digitais e online já existem há muito tempo, porém eram vistos como algo não muito promissor. A pandemia acabou “obrigando” milhares de empresas a testarem o potencial dos eventos virtuais e trouxeram à luz todo o potencial do formato: um alcance muito maior, custos muito abaixo dos eventos presenciais, e a aproximação das marcas com seu público alvo.

 

Em uma entrevista realizada em 2019 com profissionais do mercado de eventos,  76% dos entrevistados já apontavam que o formato digital de eventos seria realmente o mais utilizado no futuro. O que ninguém sabia é que esse futuro chegaria “tão rápido”.

 

gráfico eventos online

 

Agora em 2021 a  modalidade dos eventos online cresceu 400% nos últimos 11 meses em serviços de transmissões ao vivo e contribuiu para que o segmento de eventos continuasse em movimento. A adoção de plataformas virtuais se tornou uma alternativa viável para minimizar os impactos da pandemia. Segundo a Associação Brasileira de Eventos (Abrafesta), esse setor movimentava cerca de R$ 270 bilhões e, como um dos mais afetados no início da Covid-19, registrou queda de 95% no faturamento nacional em 2020. Porém, encontrou uma forma de recuperação do capital na modalidade on-line e levou empresas de tecnologia a crescerem até 400% em serviços de transmissões ao vivo.

 

O uso da tecnologia representa o futuro do setor de eventos para uma nova era. Esse uso se baseia na democratização do acesso a conteúdos de qualidade e na capacidade de enxergar possibilidades infinitas no formato digital e online.

 

Para se manterem vivas e ativas milhares de empresas estão se ajustando ao universo dos eventos híbridos e digitais e dando continuidade aos seus projetos que foram paralisados no primeiro momento da pandemia.

 

Para mais informações sobre como integrar eventos digitais e eventos híbridos em empresas, fale com um especialista clicando aqui.